Como tratar das rugas depois dos 35 anos

Hoje, declaro guerra aberta ás rugas.

Pois por estar a passar dos 35 anos de idade e uns poucos meses dos 36, a minha pele está a perder a “vontade de viver”.

Esta manhã enquanto me preparava e escovava o cabelo para pô-lo num rabo de cavalo alto, notei o que a pele fazia e faz na zona perto da orelha. Obrigada pele, por me deixares começar o dia num tom super mega positivo.

Fui direta ao google.

Enquanto lia sobre diversas formas de melhorar o aspeto da pele, comecei a pensar atrás no tempo.

Na altura tinha eu os meus 21 anos e comecei a notar nas tais linhas de expressão. Para vos dizer a verdade eu só me preocupo com a minha pele cada lua azul.

Nesta altura foi o caso.

Eu fui direta a uma loja de cosméticos, a Douglas mais propriamente, e despejei o meu problema de país desenvolvido á rapariga que trabalhava lá. Ela aconselhou-me como é óbvio, um creme anti-idade para rugas. Um para “prevenir” digamos.

Adivinhem o que aconteceu?

Nada. Absolutamente nada minhas caras.

Daí que perdi assim a minha fé nos cremes. Fiquei com as linhas de expressão na mesma e fui á minha vida.

Ainda hoje em dia sou bastante cética no que toca a cremes anti-idade ou tratamentos estéticos.

Por isso é que fui um pouco negligente, porque pensei, se os cremes não funcionam porque é que eu vou estar a gastar dinheiro com isso?

Por isso, é que não usei muitos cremes de anti-idade na maior parte da minha vida adulta.

Até há um ano atrás.

Entrar na casa dos 35 não é fácil amigas. Especialmente quando temos um rebentozinho.

Depois do parto e horas de sono perdido com um bebé pequenino, comecei a notar na quantidade de rugas que teimavam a aparecer em volta dos olhos. E fiquei possessa.

Eu não me importava de as ter, atenção, mas o que me incomodava era o facto de serem muitas em muito pouco tempo. Eu sabia que se aquilo continuava assim, era mesmo colina abaixo sem travões.

Por isso que há um ano e meio atrás, que tentei fazer algo sobre o assunto.

Dizem que os bons cremes, costumam ser os mais caros, certo, ou assim pensamos! Por isso eu estava decidida a pagar uma boa soma de dinheiro para me ajudar no problema.

Onde é que eu fui?

Á La Mer, pois claro.

Enquanto eu esperava no balcão para ser atendida durante um belo bocado – e a sentir-me um pouco em pânico com medo que o menino acordasse e quisesse o leite – fui abordada por uma senhora.

Eu expus o meu problema e disse que precisava de ajuda para a minha pele.

Ela disse que não podia ajudar muito com a La Mer, porque fazia parte da Sisley Skincare. Eu decidi com ela pois também já tinha ouvido falar da marca e fiquei curiosa.

A razão pelo qual a minha pele estava tão maltratada devia-se em parte a certos fatores.

Um deles era A: Eu tinha tido um bebe e B: Eu tinha tido um bebe. As noites mal dormidas, a desidratação constante por estar a amamentar e a falta de cuidado comigo própria eram coisas que contribuíam para a minha pele sem vida.

Á volta dos olhos, eu tinha ganho rugas pequeninas e quando eu sorria, eu conseguia vê-las todas no seu esplendor.

Na Sisley, a senhora aconselhou-me o velvet cream para hidratação intensa. E porque a marca é assim um bocado cara, ela deu-me uma mala cheia de amostras.

Eu experimentei o creme durante um mês e vi bons resultados na pele em geral. A pele estava mais reluzente e tratada mas os olhos precisavam de um bom “pick me up”. Assim que voltei lá e trouxe o creme de olhos da gama Sisleya para casa.

A Sisley é uma marca cara. Comparada com marcas mais acessíveis como a L’Oreal é caríssima, assim que quando o meu creme acabou não tive a coragem de o voltar a comprar, infelizmente. Em vez de ir de novo com a Sisley, comprei um creme da L’Oreal.

Funcionou mais ou menos, mas não era a mesma coisa. Nem de longe.

Entretanto, passando para o dia presente, eu sinto que se tivesse continuado com o tratamento da Sisley, se calhar estaria com a pele mais lisa.

Mas, infelizmente não se pode voltar atrás no tempo, o que podemos fazer é focarmos-nos no problema agora certo?

Como eu digo muitas vezes, a beleza primeiro vem por dentro. Começa obviamente com a nossa personalidade. No entanto, hey, podemos fazer algo pela nossa pele? Sim.

Se seguirmos estes passos mencionados aqui abaixo, vamos ter melhorias.

  1. Comer menos açúcar e menos gorduras saturadas
  2. Comer mais comidas ricas em antioxidantes
  3. Beber mais agua
  4. Comer suplementos de colagénio

Vai ser uma grande mudança e neste momento qualquer mudança é boa

Tratarmos da nossa especialmente nesta idade é um must. Retirar a maquilhagem, limpar a pele e hidrata-la antes de dormir, também. Bem como ter um bom creme para os olhos ou ter um sentido apurado para o que é bom ou mau para nós.

Eu tenho dias que “estou nem aí”, e depois há outros que tenho crises existenciais.

Eu sou muito amiga do “envelhecer naturalmente”, mas se eu poder ganhar uns anitos para o fazer decentemente, porque não?

Também foi por isso, que comecei o desafio de 31 dias com foco na saúde e no fitness.

O UPDATE

Ontem infelizmente decidi comer um iogurte com muesli á meia noite. O iogurte em si tem bastante açúcar. Tipo mesmo muito e eu tenho cá uma suspeita de que foi i iogurte aquelas horas tardias que me ajudou a meter a pele da cara parecendo um balão (com rugas). LOL

Eu já não treino desde a primeira vez, na terça porque estou a tentar dar tréguas aos meus músculos mas como hoje já me sinto melhor, tenho de treinar.

Só espero é que eu continue a portar-me bem como tenho-me portado nestes últimos dias. Eu tenho reduzido ingerir os hidratos maus, e tentei comer mais verduras e frutas (q.b), sem ter-me sentido restrita de algum modo.

No entanto, hoje é sexta-feira. E nas sextas e sábados, é costume comer uma quantidade perdoável de gomas, batatas fritas e vinho. Por isso que hoje vou ter de convencer o meu cérebro de que é segunda-feira. 🙂

Vocês também estão a ter o mesmo problema? E o que estão a fazer como solução?

Um beijo x

Leave a Reply

%d bloggers like this: