Uma pequena mensagem para ti

Uma pequena mensagem para ti

Isto de estarmos isolados não é fácil. Por mais que me digam que a Netflix nos enche os dias, a mim não o faz. Acho que já não assisto á Netflix desde domingo, e considerando as circunstâncias, é realmente muito tempo. 

Eu própria tentar sorrir ou tentar fazer outras pessoas sorrirem, fazendo-nas esquecer desta porcaria que está a acontecer, nem que seja por uns minutos, para mim faz-me o dia. A sério que faz. 

Esta merda de ano não começou nada bem. É que já aconteceu de tudo! Não quero soar deprimente e vou muito sinceramente parar já aqui, porque com os problemas dos outros neste momento dispensamos não é?

O blog veio-me encher os dias e a alma, especialmente quando recebo o vosso feedback e as vossas respostas a dizerem que sentem o mesmo. É algo que me torna e me mantêm positiva e que me faz esquecer por um bocado que nós estamos nesta “prisão invisível’, que não há modos de desaparecer e nos deixar em paz. 

Como eu tenho uma personalidade muito analítica e ás vezes obsessiva, tenho a tendência de pensar muito nas coisas e em dramatizar tudo. Infelizmente muitas das coisas que eu temia, aconteceram. 

Mas aquilo que me está a moer muito a cabeça é mesmo o número de casos que exponencialmente têm subido em Portugal. E nem vou falar da situação nos Estados Unidos.

Mas prontos, vocês vêm o que eu quero dizer? Eu entro nesta espiral e quando entro, não há meio de sair. Por mais que não queira, acabo por falar disto com outras pessoas e ponho ainda mais lenha na fogueira. É algo que as autoridades politicas e muitas pessoas com meio dedo de testa, aconselharam a não fazer. Ao invés é preferível advertir as pessoas e tentar manter o positivismo em geral. 

Amigos, por isso é que eu tenho este espaço! Porque foda-se se eu não vou dar em maluca, se não pensar noutra coisa. E hoje por mais que me esteja a custar, mentalmente, está difícil de vos aconselhar o que usar na Primavera pois, será que vamos ter Primavera sequer? E quem raios é que vai comprar roupa de primavera agora se nós não andamos na rua?

E por falar em tentar pensar noutra coisa, eu achei muito sinceramente que este desafio ia ser algo que fosse alegrar a vida das pessoas. A minha vida. Visto neste momento ser algo que precisamos muito. 

Precisamos de um escape e de pensar noutra coisa. Para mim como já tentei explicar em cima, vivo as coisas muito intensivamente e ter este espaço ajuda-me a “pausar” o cérebro e não tentar encontrar respostas ou soluções para problemas que estão literalmente fora do meu alcance.

No entanto uma coisa que vou teimar em fazer e vou obcecar é: “estar aqui” e de uma forma ou outra, poder ser uma luz para alguém. 

Este desafio que me propus a minha mesma é apenas um teste. Quero ver se consigo mesmo viver e trabalhar exatamente como as bloggers que “vivem” este trabalho. Sim, é possível “viver este trabalho” pois meus amigos, é bue trabalho. Para quem faz muitos “canais” de media, como eu estou a tentar fazer, é um trabalho de 24 horas por dia. 

Eu senti isso na pele na quarta. Entre montar a setup, filmar, editar e fazer outros posts (bons o suficiente para serem lidos), e fazer pequenos almoços, almoços, jantares, panquecas, limpar a casa, lavar roupa, dobrar roupa. Arrumar a casa de novo, e claro tratar do meu menino, cheguei ao fim do dia, como podem imaginar, exausta.

Mas senti-me bem. Sei que é para uma boa causa. E ter pessoal a dizerem-me que gostaram do que criei, é uma recompensa enorme. É incrível! E obrigada desde já, a quem vem ler todos os dias, e a quem não se importa de me dizer que sentem o mesmo do que eu.

Ontem já foi um pouco “mais calmo”, pois estava mais motivada quando vi o resultado do video que ia lançar. No entanto vamos ver como me saio no fim disto tudo. Porque não tenho só o blog. Tenho outras coisas também e quando a quarentena acabar e voltarmos á nossa vida normal, também tenho de ter tempo para tal.

Por isso, em relação a este desafio. Será que vou ser mesmo forte o suficiente para continuar os próximos 334 dias que restarão no ano e continuar a comer, amar e inspirar a mim mesma e vocês. Façam as vossas apostas. 😀

No entanto, eu sei que com vocês a apoiarem-me vou conseguir. E sabem que mais?

O filho da puta já me trouxe 2 coisas boas no meio desta merda toda! Sabem que está-nos a juntar? Que somos mais solidários uns com os outros e temos mais tempo e cabeça para interagir de uma forma mais calorosa com pessoas, que antes nem sequer paravas sequer por um minuto?

Tenho sentimentos que nunca tive antes, e não faço ideia porquê! Quero conhecer as minhas irmãs. Mulheres incríveis que tive o grande azar de não poder ter crescido junto, porque os meus pais não souberam ser “pais” para os filhos deles.

Parece que o Covid19 veio-nos ajudar a por os sentimentos no devido sitio e realmente a dar mais valor ás pessoas que estão á nossa volta. Também sentem o mesmo? Ou estarei eu maluca?

Follow:

1 Comment

  1. Alexandra
    April 3, 2020 / 8:43 pm

    O quanto é fantástico ler algo que seja real , algo que se sente , em vez de material criado para “vender “!
    Muitos parabéns bj

Leave a Reply

%d bloggers like this: