Como lidar com o Covid19

Se formos agir como o nosso governo português está a agir em relação a este vírus, estamos safos pessoal.

Eu pergunto-me aqui com os meus botões em tom obviamente retórico – é claro que os meus botões não me vão responder – mas, pergunto-me constantemente, quantos casos terá que Portugal ter para “fecharem” o país e fazerem de tudo para evitar a propagação e como consequência uma calamidade económica?

Sim, a segurança social não tem capacidades para “mandar” as pessoas para casa. Sim, crianças e adolescentes em casa poderão desencadear guerras domésticas nunca vistas. Mas em vez de esperarem que os casos quadruplem e as que pessoas fugam para as salas de espera nos hospitais e em centros de saúde e não derem ouvidos á conduta das autoridades de saúde, ajudando ainda mais ao contágio e ao colapso dos serviços de saúde, porque não agir agora?

Enfim, mas chega de queixas do governo que temos, se vieram aqui ter é porque querem saber como poderão fugir do covid19.

Primeiro passo

É manter o ânimo. Pois é pessoal, porque entrarem em pânico nunca levou ninguém a nenhum lado. Comprarem quantidades ridículas de papel higiénico como se fôssemos para debaixo da terra e lá ficarmos 20 anos é desnecessário. Levarem a comida toda do supermercado também não. Todos nós temos de comer, não temos uma horta no quintal, ou muitos nem plantas temos, quanto mais quintais. A comida lá estará amanhã á vossa espera ou vocês pensam que os supermercados andam a dormir. Isto é o melhor que lhes aconteceu.

Segundo passo

É lavarem-se! Mas lavem-se constantemente e bem! Mijaram? Lavem as mãos, vão comer? Lavem as mãos. Abriram uma porta e esqueceram-se de usar a manga da blusa, lavem as mãos. Lavem as vossas mãos como se da vossa saúde se tratasse. Lavem-nas durante 20 a 30 segundos e se tiverem dúvidas do tempo que leva, cantem os parabéns. Se forem sortudos e têm desinfetante com álcool de mãos, usem-no, como se da vossa loção de mesa de cabeceira se tratasse ou para as meninas como se do vosso gloss se tratasse. Têm crianças? Ensinem-lhes que é muito importante lavar as mãozitas, se não o fizerem, as mãos caiem.

Terceiro passo

é manter a distância no mínimo de UM metro. Não de vinte centímetros, não de meio metro. UM metro! No mínimo. Estão numa fila no supermercado á espera de pagar, UM metro. Estão na fila para a casa de banho do shopping – não sei o que é que vocês aí estão a fazer, já para casa. Senão, UM metro. Estão no metro ou no autocarro e têm alguém no vosso pescoço chamem-lhes a atenção e desviem-se, mas oiçam, digam as coisas sempre com um sorriso. Assim evitam-se confrontações desnecessárias com gente sem noção nenhuma.

Quarto passo

é respeitar o próximo e digo isto porque como vivemos numa sociedade que é cada um por si, neste momento é de importância irrefutável de termos consciência de quem se encontra á nossa volta, mesmo que sejamos uns individualistas do caraças. É altura da sociedade ser “comunista” e ajudar-se mutuamente. Os nossos avôs, as nossas avós, os nossos tios, tias, família que tenha problemas de saúde, com problemas imunológicos. Basicamente pessoas frágeis e que precisem mesmo muito da nossa ajuda. Respeitem-nos. Não os visitem nos lares nem nos hospitais se VOCÊS estiverem doentes, não os vão visitar pensando que estão a fazer bem, ao invés façam-lhes um telefonema. Neste momento, a melhor tática de mostrar a nossa solidariedade é mantermos uma distância.

Quinto e final passo

Fiquem lá quietos em casa. Chega de pessoal com bichos carpinteiros nas praias e nos shoppings como se de férias se tratasse. Epá arranjem um passatempo, leiam uns livros, aprendam uma língua, arrumem a casa. Façam uma limpeza ao vossa guarda-roupa, escrevam no vosso blog. Não têm um blog, façam um se se aborrecerem. Têm possibilidade de trabalhar por casa, façam-no. Fartos de estarem em casa e querem ir passear, façam no vosso próprio carro, não se metam em transportes coletivos.

Como diz a Ana Martins (Pipoca) e muito bem-dito, temos de nos unir e sermos mais solidários com o próximo. Não custa nada. E lavem bem as mãos e com muita frequência. Muita forca aí desse lado.

Follow my blog with Bloglovin

Leave a Reply